Bara

baraBara

Bará no Batuque

Bará é o nome de uma divindade cultuada no Batuque, religião afro-brasileira do Rio Grande do Sul.

É o primeiro a ser saudado em todas as ocasiões, e também é chamado de Exu. É o orixá que representa a comunicação entre os homens e as divindades e é aquele que abre os caminhos. Traz a chave nas mãos, simbolizando o “guardião de todas as portas” e é responsável pelo bom andamento dos negócios e tudo que se relaciona a dinheiro.

BARÁ LODÊ: assentado fora do terreiro, é responsável pela segurança do mesmo. É o orixá que mantém a estrutura do templo.

BARÁ ADAGUE: assentado dentro do terreiro e recebe suas oferendas na encruzilhada. É o mais chamado.

BARÁ AGELU: é o Bará que faz frente para os orixás das águas assim como Oxun, Yemanjá e Oxalá. Em suas oferendas, usa-se, além do azeite de dendê, o mel.

BARÁ LANÃ: tem as mesmas atribuições do Bará Adague.

LEGBA ou ELEGBA: assentado fora dos templos é responsável pela comunicação entre os mundos, a tradição de Benin antigo Daomé, mas é cultuado somente na Nação Cabinda.

Ele é o dono dos cruzeiros, portais e são à roda da vida.         

Elegba Adjuntos        com Oiá Timboá;

Lodê               com Iansã ou Obá;

Lanã                com Obá ou Oiá;

Adague                      com Oiá ou Obá;

Agelú              com Oxum Panda ou Oiá.

 

Animais: Elegba e Lode; quatro pés; bode preto, com aspa inteira. Lana Adague e Agelu, cabrito pequeno, qualquer cor com exceção do preto.

Ave; meio quatro pés para todos; angolista macho.

Aves para todos – galos vermelhos.

Número:         Sete (07) e seus múltiplos.

Cor:     Vermelha.

Dia:     Segunda feira, embora o bará responda todos os dias.

Guias: Corrente de aço. Vermelha escura para o Legba

Saudação:       Alupô ou Lalúpo.

Ferramentas: Legba, Lode, Lanã, Adague e Agelú Corrente, foice, chaves, búzios e moedas para todos.

 

bara1 

Assentamento Exú na Nigéria no

Estado de Oxum. (fica em frente aos templos).

 

Oferendas; que lhe são ofertadas todas as segundas feiras, quem tem Bará sento em casa (de religião ou não)

Bará Elegba, milho cozido, três batatinhas cozidas assadas, um opte de batata inglesa sem casca, e epô. Algumas casas usam sete batatas inglesas assadas (tem que ter templo aberto).

 bara2Outros ebós: milho, amendoim, feijão( sendo todos torrados), miamiã com dendê, cachimbos com atare no lugar de fumo. Sempre na conta do orixá, sete bifes no azeite de dendê, com pimenta da costa.

Bará Lodê, Milho torrado, sete batatinhas inglesas, um opte de batatas inglesas descascadas e amassadas, e epô.

As pipocas podem ser postas separadas em um alguidar que serve também para o Ogum Avagam. (opcional)

 

Barás Lanã e Adague, milho torrado, pipoca e sete batatinhas inglesas cozidas e assadas e epô em cada uma das batatinhas.

 bara3Bará Agelu, milho torrado claro, pipocas, sete batatinhas cozidas e assadas, e sete balas de mel. (também pode se colocar mel em cada batata).

 Obs. quando ofertarmos comida para os bará que ficam dentro do templo coloca-se um opte para Oxum com o do bará.

 

 Ervas; Babosa, Tiririca, comigo-ninguém-pode, urtiga, amendoeira, vence demandas, erva de bicho, fumo, losna mandioca, mastruz, pimenta malagueta, sape, macieira, etc.

 Frutas; manga, ameixa vermelha, butiá, maracujá, cana-de-açúcar, laranja azeda, laranja de umbigo, butiá e amora