Ogum

ogumOgum

O nome Ogum, traduzido do Yorubá para o português, significa guerra, luta, briga, batalhas e outros. É a divindade do minério de ferro, aço, e outros metais da mesma similitude.  É o patrono da metalurgia, das maquinas e dos militares, pois é dono das armas.

Ogum é uma força dominadora, às vezes incontrolável dos movimentos e choques. Ele pode até evitar brigas, mas gosta de lutar e é imbatível. O ogum também dá manutenção  dos sistemas nervosos, dos membros, dos músculos, da vida e do sangue que corre nas veias. É um orixá que é à força da natureza que se faz presente em todas as horas da nossa vida.

Os encantamentos de ogum vão encontrar, no dia a dia, sua força dominante. Ogum também é viagem, veículos, jornadas, empreitadas, estrada de ferro e o impacto dos trens nos trilhos. É o próprio trem: energia vibrante devastadora. Às vezes é considerado um Orixá impiedoso, cruel e severo ele poderá passar essa imagem, mas sabe ser dócil, amável, apaixonado e compreensível quando é cultuado com fé. Ogum é a vida em sua plenitude.

O povo Yorubá que vive no mundo de Ogum acredita em suas criações , assim como faca, cutelo, enxada, machado, punhal, automóvel, avião e tudo que é fabricado de ferro e aço.

Mitologia;

Ogum são filho de Iemanjá e irmão mais velho de Bará e Odé, pelo qual mantém um sentimento de amor e muita afinidade.

Quando sentimos o nosso pulso, e o coração batendo, temos a certeza, que Ogum está presente. Quando sentir que o sangue corre nas veias, pense com convicção, pois Ogum está presente. Enquanto sentir que existe vida dentro de nos, saiba que Ogum a está mantendo e abençoando.

É o dono do obé “faca de obrigação”,para pombos ,aves,quatro pés, e boi somente após 11 anos de casa aberta, com todos os orixás sentos.

Avagã, adjuntos com Oiá Timboá ou Oiá Dirã em casos especiais com Iemanjá.

Onira, adjuntos com Oiá.

Olobedê, adjuntos com Iansã.

Adiolá, adjuntos com Oxum Pandá ou Iemanjá Bocí.

Animais: quatro pés – bode preto ou malhado escuro para o Avagã, restante branco.

Aves – meio quatro pés angolistas machos e galos vermelhos dourados.

Número: Sete (7) ou múltiplos.

Cor, verde e vermelha para Avagã, somente verde para os demais.

Dia: Segunda-feira para Avagã e quinta-feira para os demais de pendendo da nação.

Guias: vermelhas e verdes escuras.

Saudação: Ogunhê.

Oferendas; farinha de mandioca misturada com dendê, pipocas, sete ripas de costela de gado assada.

opte batatinhaOpté  de batatinha cozida, epô e coco ralado.

Ferramentas; axabá, espada, faca, bigorna alicate, martelo tenaz, lança ferradura, búzios e moedas.

Ervas; Espada de São Jorge, aroeira, vence demandas, romã, abacateiro, jurubeba, mangueira, goiabeira, comigo ninguém pode, canela e pinheiro.

ocuta
Ocutá de Ogum em Abeokuta no estado de Ogum, na Nigéria
Frutas; manga, ameixas, amoras, abacate, cajá manga, jenipapo, laranja verde. Maçã verde e cana. (Algumas nações laranja amarela).

nigeria Local onde é feito o sacrifício “matança” dos animais em Abeokuta, Nigéria.